VEJA IMAGENS: Mais um sítio arqueológico é descoberto em Serra Talhada

Por Paulo César Gomes, para o Farol de Notícias 

Após três anos das primeiras reportagens que identificaram a existência de fragmentos e sinais relacionados com a pré-história em Serra Talhada, a primeira foi sobre as pinturas rupestres no Assentamentos Poldrinhos (veja aqui)  e a segunda sobre os fósseis de uma preguiça gigante encontrados na Fazenda São Miguel (veja aqui) , a equipe de reportagem do Farol de Notícias registrou, com exclusividade, a existência de mais um sítio arqueológico na zonal do município. Dessa vez os vestígio foram identificados no distrito de Santa Rita.

As novas pinturas rupestres foram encontradas em conjuntos de pedras e lajeiros, que ficam localizados na comunidade do Desterro, mais precisamente nas terras de “Seu Manoel de Bento”, distante 3km da sede do distrito de Santa Rita. O conjunto de pedras está situado ao lado esquerdo da PE-418, e com a autorização do proprietário das terras, o repórter fotográfico, Max Rodrigues, fez as imagens.

DESCRIÇÃO

O local é de difícil acesso, com alternância entre caminhada em meio a cactos e escalada por paredões rochosos, no entanto, a bela visão do local compensa o esforço físico.

As pinturas rupestres foram encontradas em dois pontos distintos, em meio a cavernas e “caldeirões” encravados nos lajeiros.

A região que atualmente é habitada por preás e mocós, guarda a memória deixada por homens e mulheres primitivos, que não possuíam hábitos civilizatórios, nem pouco sabiam falar ou escrever, no entanto, o processo evolutivo pelo qual passaram foram determinantes para a sobrevivência da espécie humana ao longo do século.

As pinturas encontradas estão um pouco deterioradas em função do processo de erosão sofridas pelas rochas, apesar disso, é possível ver com clareza os sinais deixadas pelos primatas.

 

O curioso é que entre um e outro é possível ver as diferenças entre as características de cada pintura. Uma delas conhecida pela população local como ‘viola’, isso porque os seus contornos lembram um instrumento musical. Por falta de elementos técnicos é impossível dizer, nesse momento, em que período as pinturas foram feitas.

Diante de mais um importante registro como esse, já é possível afirmar que a pré-história em Serra Talhada passa a ocupar um lugar de destaque no contexto relacionado aos estudos arqueológicos a nível regional.  O aprofundamento dos estudos por especialistas poderá, quem sabe, levar a descoberta de fósseis de primatas ou de animais daquele período que viveram na nossa região.

Deixe seu comentário